Já lhe aconteceu de pensar numa pessoa e ela aparecer em sua frente ou no mesmo dia telefonar para você? Ou olhar algo na vitrine de uma loja que desejou muito e na mesma semana ganhar de presente?

Pois bem, estudiosos como Jung e Deepak Chopra nos ensinam que as coincidências, também conhecidas como sincronicidade, são muito mais do que diversão patrocinada pelo acaso. Trata-se de um movimento de sincronismo entre a esfera da mente local, o ego e a dimensão da mente não-local, o eu superior.

O brilhante físico e pensador Fritjof Capra nos diz que na dimensão não-local tudo e todos estão interligados, como numa teia, o que nos permite acessar possibilidades jamais imaginadas pela mente local.

A inteligência não-local trabalha por meio do sincronismo. Quando começamos a encarar as coincidências como oportunidades na vida, cada coincidência deixa de ser apenas sorte ou acaso e torna-se significativa.

E quando estas coincidências acontecem sucessivamente e se encadeiam entre si estamos diante do sincrodestino. Podemos dizer que se trata do planejamento de nosso eu superior. Significa que existem momentos oportunos e decisivos em nossa vida, e que tudo se transforma quando nós os percebemos e agarramos.

O fenômeno é universal e acontece o tempo todo, surpreendendo-nos; no entanto, esquecemos rapidamente, sem dar a devida importância ao ocorrido e muito menos procurando entender o seu significado.

Tenho vários exemplos de sincrodestino que se manifestam em minha vida, o tempo todo, e quanto mais fico atenta, mais eles se materializam. Vou contar a vocês sobre um deles, que ocorreu recentemente e foi muito importante para mim.

Em janeiro de 2013 fiz uma viagem com toda família para Buenos Aires. Estávamos almoçando num restaurante especial, em Porto Madero, e logo na chegada o garçom perguntou se alguém em nossa mesa fazia aniversário naquele dia. Meu marido respondeu que havia feito há 10 dias e o garçom, depois de conversar com a gerência, informou-nos que o almoço de meu marido seria cortesia. Além disso, nos serviu champanhe e um bolo com direito a velinha e parabéns; estava realmente sendo um dia fabuloso. Perguntamos ao garçom por um vinho de colheita tardia que havíamos tomado ali em outra ocasião, mas não estava disponível na carta de vinhos. Uma pessoa da mesa ao lado ouviu nossa solicitação e sugeriu um outro, o New Age, semelhante ao nosso pedido. Aceitamos a sugestão e realmente o vinho era delicioso. Gostamos tanto que naquele mesmo dia compramos duas garrafas no supermercado e levamos para o hotel. Estava sendo um dia perfeito.

Quando a noite se aproximou, recebi ligação de minha agente literária, com esta excelente notícia: uma agencia da Inglaterra havia se interessado por meu livro “AGORA É PRA VALER” e queria assinar contrato para publicá-lo em todos os países de língua inglesa. Eu teria que dar resposta imediatamente e não havia como fazer muitas pesquisas sobre a forma de atuação daquela editora. Enquanto pensava, olhei para a garrafa de vinho, a New Age, que me recordava um dia perfeito. Perguntei então para minha agente literária o que ela achava que eu devia fazer e sua resposta foi a seguinte: “Olha Marcia, acredito ser uma oportunidade fabulosa. Essa editora, a New Age, é muito conceituada no mercado”. Imagino que não preciso dizer que aceitei na hora!

Coincidência? Chame como quiser. A verdade é que nada no universo acontece ao acaso, tudo está correlacionado entre si, portanto treine seu olhar para compreender os sinais, as respostas para as suas dúvidas. Se confiarmos na abundância do Universo, teremos uma vida próspera e feliz.

 

Marcia Luz